Namoro e virgindade

Pais abusivos

2020.11.17 23:59 joseph-nobody Pais abusivos

Antes de tudo, eu sou menina e tenho 18 anos. Eu tenho um namorado de 20, estamos há 1 ano e meio juntos. Ele é ateu e eu sou cristã, nós respeitamos muito o espaço um do outro nesse quesito e estamos indo muito bem, eu tenho uma vibe mais tranquila em relação a isso e não sou fanática nem nada. Eu amo muito ele, já nos conhecemos há 3 anos e somos melhores amigos antes de namorados. O lance é que meus pais são, fizeram ele passar todo esse tempo indo pra igreja comigo toda semana, sem contar que mexem no meu celular e no início do namoro DERAM UM PRAZO PARA EU CONVERTER ELE senão iriam separar a gente ???? E eu mesma já terminei com ele várias vezes por conta dos meus pais, mas ele me ama e diz que abre mão de alguns dias fazendo coisas que quer pra ir comigo pra igreja, mas que continuaria ateu. Até aí "tudo bem", mas eu e meus pais brigamos muito por conta da virgindade (eles queriam que eu fosse virgem até casar) e as coisas começaram a ficar pesadas a ponto de a minha mãe me agredir e me ameaçar. Eu tenho uma loja online e uma renda bem legal pra quem começou agora, ele começou a trabalhar e nós queremos muito nos mudar, fizemos um plano de conseguir 15mil em um ano pra sairmos de casa e nos mantermos por uns dois meses em um ap alugado. Eu não entendo de cálculos, se vocês quiserem ajudar com conselhos sobre sair de casa, seria incrível
submitted by joseph-nobody to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 11:20 Sarvioor Eu tenho insegurança pra krlh

Eu atualmente estou namorando uma mulher muito foda, ela me ajuda com tudo, me deixa feliz, eu amo ela e ela me ama, só que o meu passado me deixa bastante inseguro e tals.
Minha namorada teve um problema com o ex dela que o fdp tirou a virgindade dela sem camisinha, e ele fez aquilo nela, ela disse que pediu pra ele parar e ele não parou, só de imaginar isso meu peito aperta, ela teve que tomar todos os medicamentos, falou tudo pra mãe dela e o FDP não disse nada pra dele pq tava com medinho, eu tbm ficaria mas assumiria a responsabilidade, ela até ficou um tempo com ele mas separou pq ele tinha traído ela, a gente começou a se conhecer logo dps que ela terminou com ele, eu só fui saber dessa história dps de um tempo conversando com ela. Eu sei que pode parecer drama de ex ou sla, mas até hj eu quero arrebenta esse cara, só pq ele não foi homem o suficiente pra assumir a responsabilidade, e aquilo ainda pode ser chamado de estrupo. Mas até agora já passou tudo, ela toma um anticoncepcional por isso mas já está se acostumando.
Até que chega a parte da minha insegurança, eu fui trocado em um namoro passado e isso me traumatizou até hj, eu tenho medo de ela começar a falar com outra pessoa e me trocar, até pq ela é do tipo que tem vários amigos homens, e isso me deixa bastante inseguro, eu não fico pegando o celular dela e essas coisas, ela sabe que eu tenho isso e fala que não vai me trocar, que se não quisesse ficar cmg não teria falado sim pro meu pedido de namoro, fala que me ama, e que não me trocaria por nada. Isso me acalma pra krlh mas a insegurança fica ainda, eu tenho medo de perder ela e meio que tenho pesadelos por isso, eu acordo chorando quando tenho esses pesadelos. Eu não sei oq fazer mais, eu amo ela e não quero perder ela, mas essa insegurança me mata muito, eu choro por medo de ela não me amar mais, de ela ter achado outro. A gente nem tem motivos msm, a gente fala sobre tudo, ela me apoia nos meus projetos ou no que eu conquisto, mas eu tenho esse medo ainda. E um dia desses o fdp começou a me seguir no Instagram, sei que parece coisa boba mas eu fiquei muito puto. Eu sou o antissocial e depressivo, tenho ansiedade dês dos 13 anos, tenho surtos de ansiedade do nada, não tenho muitos amigos, e ela foi a única pessoa no qual eu disse um eu te amo, ela me acolheu e cuida de mim, me faz rir e me faz parar de chorar. eu amo ela
Eu sei que eu sou dramático pra kct pode me zuar aikkkkkkk e minha escrita é uma merda kkkkkkkkk
submitted by Sarvioor to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 06:49 sad__cloud Uma vida amorosa e sexual bem triste. E um rapaz que me dá atenção.

*ATUALIZADO
*conta descartável
**Texto longo porém separado por parágrafos e bem escrito <3
***Talvez eu devesse postar isso no DeadBedrooms mas não me sinto com emocional para traduzir tudo para o inglês.
****Edits: concordância, erros gramaticais
*****Tudo que foi feito fora de casa foi com máscara e muito álcool em gel!
Namoro faz quatro anos. Cursamos o mesmo curso, mesma faculdade, mesma turma, mesmos colegas de sala. Ele é três anos mais novo que eu (tenho 25).
Meu namorado tem muitos defeitos. Muitos mesmo. Mas muitas qualidades também, que eu admiro e simplesmente amo. Colocando na balança, essas qualidades pareciam compensar os defeitos e decidi tolerá-los. Mas sabe quando esses defeitos aparecem com tamanha frequência e com tamanha intensidade que as qualidades simplesmente desaparecem? Então.
Moramos juntos, um cantinho alugado. Ele pediu demissão do estágio por odiar o serviço (e agora decidiu que odeia o curso também) e como recebe mesada dos pais, fica tranquilo. Eu ralo no estágio e pra dar aquela complementada na renda, comecei a vender bolos no meu bairro.
Meu namorado sempre reclamou do curso. A ponto de chorar de desespero de madrugada. Como fazemos trabalhos juntos, sempre tenho que dividir meu tempo entre fazer de fato o trabalho e consolá-lo (e nesse momento ele para a produção dele totalmente e no final eu sempre termino o meu para ajudá-lo). É o tipo de situação que nenhum conselho está bom. Nada que eu diga ajuda. Ele já me acusou de dar mais atenção aos trabalhos do que para ele. Esse ano, após uma briga colossal, ele resolveu procurar ajuda psicológica.
Sobre sexo, ele não existe mais, atualmente. E quando existe é com uma qualidade tão ruim (pra mim)... Como tirei a virgindade dele, achei que com o tempo e com a minha ajuda, ele melhoraria. Nunca melhorou. E se comento sobre algo que não me deixa feliz, ele diz que faz de tudo para me agradar e não sabe mais o que fazer pq eu sou muito difícil e fica bastante nervoso. Então desanimei de comentar qualquer coisa. Finjo que atingi o orgasmo só para ele gozar logo e terminar tudo. Quando eu o procuro na intenção de eu iniciar o ato e aí quem sabe controlar um pouco mais a situação ao meu favor, ele faz birra. Não vai continuar se eu não fizer tudo.
Faz uns seis meses que notei que ele estava me procurando bem menos e tentei criar uma situação para transarmos. Calhou de ele me falar que não sentia vontade de transar por estar se masturbando demais. Conversei sobre como uma vida sexual é importante para um casal e que seria bacana ele diminuir a frequência que ele assiste pornô (e ele assiste com muita frequência).
Eis que ele abre o celular e mostra que ele tá usando algumas fotos de usuárias do Reddit como material para masturbação. Nem cheguei a ver de que sub era pq meus olhos encheram de lágrimas muito rápido. Dei uma desculpa qualquer e fui chorar no banheiro, coisa que eu não faço desde a sexta série. Eu não sei dizer exatamente a diferença entre o pornô e uma foto, mas eu me senti humilhada como poucas vezes na minha vida.
Tenho uma amiga muito querida que, lá por março, de aniversário, me deu um vestido que eu queria muito (e que era bem caro. Meu namorado me deu uma noite frustrante de sexo). É um vestido azul que faz eu me sentir uma princesa. Como em agosto foi aniversário dela, fiz um bolo surpresa e fui entregar para ela a pé. Ela mora em um conjunto de prédios a quinze minutos (a pé) do meu cantinho. Lá fui eu, meu vestido azul e a cesta que eu uso para levar os bolos por aí. Ela tirou uma foto minha e divulgou no grupo do prédio. Viralizei!
Eu nunca vi TANTA encomenda e TANTO dinheiro aparecendo na minha frente. Chamei meu namorado para me ajudar a dar conta de tudo, prometi ensinar ele a fazer com a maior paciência.
Ele negou. E reclamou que meu cabelo andava muito feio. Meu cabelo é cacheado e eu o pinto de ruivo, então ele anda realmente um pouco judiado. Pra variar, me senti muito triste. Jurei que daria conta de todas as encomendas e com o dinheiro que sobrasse eu daria um trato no cabelo.
Dei conta? Dei. Virei noites? Sim. Gastei 1/8 do que ganhei comprando produtos de cabelo. Essas coisas são caras mas fiz minhas contas e considerei que seria uma compra prudente e que não nos afetaria economicamente no futuro. Em duas semanas eu estava amando o resultado. Me sentia mais bonita e preparei um jantar e comprei um vinho, decidida a mudar a nossa vida sexual.
Meu namorado comeu tudo correndo pois tinha um RPG marcado com não sei quem. A garrafa de vinho nem deu tempo de abrir.
Sabe o seu valor? Naquela hora eu sentia que tava valendo menos que a poeira do tapete da sala. Valendo menos que as meninas desconhecidas do Reddit.
Mas as encomendas de bolo no prédio da minha amiga continuavam. E como fiquei famosa com o vestido azul, fiz dele meu uniforme já que ia uma vez por semana lá entregar e todo mundo passou a me reconhecer com ele.
Um dia recebi um pedido de bolo de cenoura com chocolate de um apartamento Y que nunca tinha ido. Fiz tudo, como de praxe e no dia da entrega, quem me atendeu foi um rapaz com um sorriso tão imenso que eu cheguei a ficar sem graça. Quem encomendou de fato foi a avó dele, e da porta mesmo ele chamou dizendo "Vó, a moça gracinha veio trazer o seu bolo!"
Eu não sei dizer a quanto tempo não recebo um elogio. Mas o gracinha foi o suficiente pra eu me atrapalhar toda na hora de entregar o bolo. Quase saí correndo de nervoso. Atendi a vizinha do andar de cima e ela tinha perguntado se eu havia entregado no apartamento Y, pois a senhora que morava ali era amiga dela. Respondi que quem atendeu foi o neto e ela rasgou elogios, que ele era um doce de pessoa e que havia ajudado ela a instalar algumas lâmpadas na semana passada.
De setembro para cá eu entreguei bolo todas as semanas no apartamento Y. E o tal do neto, que é meses mais velho que eu, sempre estava lá para me receber. Já me convidaram para tomar um cafézinho (aceitei) e para o almoço (recusei). Semana passada, fui convidada novamente para o almoço, dessa vez pelo neto. Em um horário que a avó dele não estava em casa (não faço ideia de onde ela poderia estar nessa pandemia). Confesso que recusei para não cair em tentação.
Ontem tentei novamente uma surpresa para quem sabe transar com o meu namorado. Não deu certo. E dessa vez o porque foi que eu estou sempre ocupada e nunca dou atenção para ele. Discutimos e eu chorei, nunca me senti tão sozinha mesmo estando em uma relação. Fui dormir e ele foi jogar.
Hoje fiz mais uma entrega no apartamento Y. O neto estava fazendo faxina na casa, mas me recebeu. Quando pedi para ele segurar a cesta para que eu retirasse o bolo, ele se aproximou e colocou o nariz no meu cabelo, dizendo baixinho que eu era muito cheirosa. Eu agradeci e ele sugeriu de irmos tomar um café (em um café de fato), assim que acabasse a pandemia e que ele conhecia um ótimo lugar. Eu não aceitei e nem neguei (famoso "vamos ver hahaha"), mas voltei para casa muito abalada.
A verdade é que não vejo mais futuro para o meu relacionamento e estou exausta de me sentir sozinha dentro de um. Cansada de ser a única a tentar. Se eu tivesse uma relação sexual com o meu namorado eu não sei nem como reagiria, pois essa chateação toda me fez perder toda e qualquer atração que já tive por ele. As vezes acho que tento para no final de tudo pensar "pelo menos eu tentei".
Meu namorado foi rejeitado anteriormente por uma garota que ele amava e isso o deixou um ano de cama. Meus sogros me tratam muito bem e quase me endeusam, e as vezes acho que é por isso que ainda não tomei uma atitude. Gosto muito dos meus sogros, não quero chateá-los. Tenho medo que meu namorado fique de cama por minha causa também. Estamos tão próximos de concluir o curso que não quero me sentir responsável se ele jogar tudo para o alto caso eu termine. Não quero, caso o curso volte presencialmente, ter que encontrá-lo todo dia e ainda bagunçar nosso círculo de amizades em comum.
Por outro lado, eu me sinto tão ansiosa, tão pedinte por contato. Queria um abraço. Um beijo. Um carinho que faz arrepio. Uma noite de sexo. O cara do apartamento Y parece um sonho e pelo que sondei do condomínio, ele é tranquilo, faz as tarefas domésticas pela avó, concluiu o curso, trabalha (agora em home office) e já comentaram que ele é caidinho por mim. Sempre que faço uma entrega e ele está sozinho é um deus-me-acuda, quase um teste de fidelidade. Cada mensagem no whats pedindo uma encomenda ou perguntando que horas farei a entrega faz o meu coração bater rápido.
Me sinto errada por querer outro cara, de querer tentar uma possibilidade que pode dar muito certo. Sei que possivelmente a carência tá me fazendo fantasiar muito a situação toda, mas não consigo evitar. Não quero trair meu namorado mas não sei por quanto tempo mais aguento esse deserto de relacionamento.
Conselhos?
ATUALIZAÇÃO: Sentei essa noite e coloquei as cartas na mesa. Falei sobre como eu me sentia só, sobre ele sempre me trocar por qualquer coisa (pornografia, jogos, amigos) e que eu não vejo outra solução a não ser encerrar nossa relação.
Ele ficou mais chocado do que eu achei que ficaria e disse que nosso relacionamento não parecia ter nada de errado. Pontuei vários casos (os citados aqui no texto e outros) e ele ficou na defensiva, negando tudo ou dizendo que "não era isso". Perdi a cabeça e comecei a falar que qualquer cara que me olha na rua me dá mais atenção em um olhar do que o que ele anda me dando dentro do relacionamento.
Ele abaixou a cabeça e ficou quieto e sei que é nessas horas que eu fraquejo e volto atrás em tudo que disse. Ele me perguntou se ele nunca me fez feliz e eu disse que não era o caso. Ele prometeu mudar, mas quando nos reconciliamos várias vezes de várias outras discussões ele sempre me prometia a mesma coisa, então eu disse que não conseguia mais acreditar e nem ter mais vontade de tentar.
Ele pegou algumas coisas e chamou um Uber. Por mensagem só disse que ia para os pais dele e que não me responderia por um tempo. Ok, entendo, sem problemas.
Faz quase duas horas que minha sogra me mandou mensagem dizendo que ele chegou lá muito abatido e perguntando o que aconteceu. Eu não respondi e pra ser sincera, nem quero papo. Ainda me sinto muito responsável por ele estar mal agora, mas ele tem que aprender a lidar com isso. E eu também tenho que aprender.
Obrigada pelas mensagens carinhosas e pelo apoio de todos.
submitted by sad__cloud to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 18:37 is-a-porn-throwaway Preciso desabafar sobre meus desejos

Pelo menos debaixo da sombra do anonimato posso ser sincero. Sempre tive atração pelos dois sexos. Mais por mulheres do que por homens, e isso sempre me incomodou, e sempre era um ponto de insegurança. Fora que, na minha adolescência, experimentando, descobri que inserir objetos roliços no ânus dava prazer, mas sempre depois dos atos me sentia super culpado, porque pra mim era ou hétero, ou homossexual, sem meio termo. Depois da adolescência, queria parar de inserir objetos roliços, mas sempre tive recaídas. Eu achava que sentia vontade de colocar no cú porque nunca tinha feito sexo... Como sou introvertido, foi um puta trabalho pra perder a virgindade, mas corri atrás disso e perdi, arranjei namorada, e confirmei que gosto sim de buceta. Mas sempre tinha algumas recaídas... tipo 6 a 8 meses sem sentir vontade, e numa semana a vontade era tanta que eu cedia. Daí terminou o namoro, e eu fiquei com os brinquedos porque ela ia morar com os pais e não tinha como guardar. Tive uma recaída me senti culpado e joguei fora. Fiquei 3 anos sozinho, tendo recaídas, e achava que era porque não tinha namorada. Fui atrás disso e arranjei namorada, mas adivinha! Continuava sentindo vontades, volta e meia comprava um pepino ou dois e usava. Ano passado comprei uma prótese, e me arrependi de não ter comprado antes. Resolvi parar de me sentir culpado pelas minhas vontades e me aceitar: não sou totalmente hétero e não sou totalmente homossexual. Resolvi me aceitar como Bi. Não vou sair do "armário", mas eu sei, é um FATO, dar o toba pra mim é gostoso e chupar buceta também. Nunca experimentei com um membro de verdade, e tenho bastante vontade, mas estou em um relacionamento sério e não quero trair minha parceira. Já tentei dar uns hints pra ela fazer uma inversão de papeis, só que ela não curtiu a ideia. Enfim... Tenho vontade também de participar de um swing, de um ménage MMF, mas de novo, minha parceira não tem interesse. O sexo com ela é gostoso, minha convivência com ela é boa, mas ultimamente estou me sentindo sexualmente frustrado.
submitted by is-a-porn-throwaway to sexualidade [link] [comments]


2020.09.16 04:17 vitor_af E quando o tesão acaba?

Olá a todos. Tenho 25 anos e namoro há mais de 3, no único relacionamento que eu já tive. Foi com ela q aprendi tudo sobre relacionamentos e até a minha virgindade eu perdi com ela. E nós damos muito bem, sempre nos demos.
Mas parece que as vezes, falta alguma coisa. O fogo do início do relacionamento parece que se foi, e nem a atração física é a mesma. Parece que o sexo acontece no automático e eu já nem sinto falta de quando fico sem, totalmente o oposto do inicio do namoro.
Alguém já passou por isso? Existe saída quando vc gosta do seu(sua) parceiro(a) mas não rola mais tanta atração física e tesao por ele(a)?
submitted by vitor_af to relacionamentos [link] [comments]


2020.09.15 03:47 Initial_Name85703 estou travando uma batalha interna cmg mesmo,

hi, tenho 17 anos e sinceramente eu não tenho mais forças pra continuar desse jeito.
meu teclado está horrivel mas tá ficando entalado e ...
desde cedo eu sempre fui uma criança muito tímida e em mais sensivel que as outras crianças, nunca fui de ter muitos amigos e eu realmente invejava todos que tinham muitos amigos, até amigos próximos q tinham muitos amigos antes de completar 14 anos minha mãe descobriu um cancer de mama, e pra ser bem sincero a vida vai desgastando com todo mundo, eu hj estou sem forças pra ajudar mimnha mãe, sou muito,muito apegado a ela mas eu senti muita saudade do que eu não vivi na minnha infancia, vontade de jogar bola. ter muitos amigos, sair pra beber cokm meus outros amigos adolescentes e com 15 anos eu arranje uma namorada que foi e [é bastante apoiada pelos meus pais (meu pai teve uma familia antes de nós e o filho mais velho dele é gay, isso sempre fragilizou o meu pai, apesar dele amar bastante ele) então era bastante incrivel, perdi minha virgindade com ela e vie e versa, mas na virada do ano de 2019 eu descobri q ela tinha me traido com outra pessoa, no desespero pra não ficar sozinho e voltar a ser eu mesmo, eu perdoiei, passando uns meses eu descobri outra, e outra, e outra que eu confirmei só recentemente, já trai ela, dps q eu descobri isso mas isso relamente não é pra mim,k enfim.
ela passava ferias inteiras cmg em casa e pela saude debilitada da minnha mãe ela sempre cuidou dela, bem mais que de mmim, no inicio de 2020 na virada do ano ela simplismente surtou e me fez passar um mico na frente dos meus familiares e eu passei por isso.
enfim, no inicio da quarentenaq ela veio passsar a quarentena cmg e foi muio bom, mas começou a ficar insuportavel a pessoa dela cmg, em uma noite nós estavamos conversando a luz das elestreas e ela perguntou sobre "se eu tinha vontade de fazer sexo a 3" disse que tinha curiosidade e tal mas foi isso,então ela passou semanas tentando convencer alguem a fazer isso conosco( ela é assumidamente bi) nunca liguei anto apesar da curiosidade, enfim cheou o dia 11 de julho era aniversario do meu avô em outra cidade e no´s fomos, chegando lá eu comecei a beber com os meus amigos e princicpalemnte o meu irmão, mas em um momento minha prima me chamou pra passsar batom nela pra nós irmos sozinhs pro quarto.
bom nesse ponto eu preciso voltar alguns anos pra contextualizar, eu namorava uma garota e ela era de outra cidade meu pai trabalhava fora então ele traza ela sempre q pode, não era um namoro assumido e era bem estranho mas nós estavams, mas minha namorada era muito próxima da minha prima, muito mesmo então eventualmente eu descobri q elas estavam ficando :)
ela namorava o primo da minha namorada ( game of thrones ) e um dia ela sumiu, e eu descobri q ela tinha traido o meu primo com outro cara, então eu me fiquei muito ruim, contei pro meu melhor amigo na epóca e ele espalhou a conversa, mas o namorado dela nunca soube
voltando, enquanto caminhava eu olhei pra tras e vi minha namorada vindo atrás de nós, soube, eu já imaginava oq ela queria, entrei no quarto e minha prma ficou de olhos fechados sentada eu olhei pra trás e ela estava no quarto me encarando quase me pedindo, então eu dei um beijo na minha prima, ela olhou pra minha namorada e elas comecaram a se agarrar na minha frente, minha namorada não disse nada mas minha prima dizia coisas como "tua boca e tão macia" "voces parecem sex education"e ela esfregava minha namorada então minha namorada diz "enfia.."eu exitei por um momento e ea pediu denovo e eu fiz, minha prima pediu pra parar e nós paramos, nos despedimos dali mas eu fui atras dela pra pedir desculpas e ela me ignorou e minha namorava pouco se importava, ela ficou com nó por um tempo e depois foi embora, no outro dia e fui na casa dela fazer outras cosas e eu aproveitei pra conversar melhor e ela disse q era melhor nós deixarmos esse assunto pra lá, viemos embora e na segunda feira eu encontro no twter dela ela dizendo q tinha sido estuprada por nós ,conou q tinha sido a força,etc...
poucos minutos dps minha mãe já sabia e enfim apartir dali meu mundo mudou, eu queria me defenderm mas eu não podia de jeito nenhum, ninguem me escutava, mnha mãe ligou pra cpnversar com ela pra saber de todo ocorrido mas eu não tava em casa tinha saido pra jogar volei, e o dia se passou, no outro dia meu pai levou minha namorada embora e eu fiquei só, minha mãe conversou com a minha prima por ligação e wwp,e no whatsapp ela escreveu" tia eu só fiz isso pq na epóca da #### eu estava me envolvendo com uma pessoa e ele simplismente contou pra todo mundo então eu queria q elesenisse como eu me senti" no tiwtter pouco tempo dps ela já estava debochado da situação "nâo vou denunciar #### mas eu vou destruir a vida social dele igual ele fez cmg :)" na verdade eram bem mas emojis de shitpost, e pra qualquer pessoa q se interessase ela contava a historia de debochava da situação, pouto tempo dps ela percebeu q tava falando algumas coisas dms e ela excluiu as postagens mas já havia se passado alguns dias e eu já tinha printado muitas coisas,minha famiia se duvidiu mas n durou muito lgo todo mundo estava do lado dela e com razão, não sou mais do tipo de ser merecedor de pena, ela disse q não queria mais falar do assunto e etc... passado um mes desde q eu tinha sido'CANCELADO" ela contou pra uma pessoa muito importante pra mim e eu publiquei o maximo q eu pud no meu tt tentando me defender, mas a essa altura eu já falava com umas 3 pessoas, ele ficaram irritados pq eu ainda falava daquele assunto e desde então tem sido ainda mais dificil sem eles, a mãe dela é umapessoa muito extrovertida com o resto da familia do tio q paga grades e grades de cerveja, enquanto nós somos bem mais reservados então naturalmente ele ficaram do lado dela,por causa do tratamento e traumas passados mamae tem depressão e por causa de tudo issso a depressão dela agravou e e la tentou e matar, mas nós somos mais reservados, soubemos puco tempo dps q ela tbm tinha tentado de se matar mas esssa n foi a °1 vez q ela tentou ela já disse no tt q já havia tentado se matar 60 vezes, e eu sei oq é querer morrer, desistir de tudo, se eu tentar me matar vai ser só a 1° tentativa e só mas ninguem se importaria ninguem quer ewscutar a minha versão e eu fico muito triste pq ninguem, ninguem sente falta de mm, me deixa arrasado pq quqando eu conto parece q isso é culpa da minha namorada mas eu sinto tanta falta dela, me deixca triste pq não é a 1° vez q ela difama alguem aleatoriamente, ela diz que odeia o cunhado dela por ser toxico,mas, toxico pq? não tem explicação o cara não sai nem do meo do mato, me sinto trise pq eu acho q tenho depressão mas eu acho tbm q seria desulmilde da minha parte achar isso assim, tbm repudio completamente assedio abuso estupro, tudo, tusdo issso e jogam um fardo desses ma minha costa, eu sinceramente não me matei pq é a minha mãe quem precisa de mim, eu simplismente odeio odeio odeio ela, e sinto muito se ela tiver depresssão mas eu não me importo mais , ela fez tudo isso e esperou o momento pra acabr cmg e ela conseguiu e ninguem vai querer simplismente abraçar minha causa, tbmme sinto horrivel pq parece que eu s´penso em im, mas toda vez q eu lembro disso me dá um peso mo meu peito. desculpa mãe mas eu não fiz isso.
submitted by Initial_Name85703 to desabafos [link] [comments]


2020.09.06 14:17 DemonFranco É possível mesmo duas pessoas se relacionarem de forma PURAMENTE sincera?

Até os 18 anos (hoje tenho 22) eu fui extremamente introvertido, com pouquíssimo contato com a realidade do mundo. Desde moleque desenvolvi uma vontade muito forte de ter aquele clássico relacionamento vitalício (não perfeito, mas no mínimo sincero e recíproco) que se vê em filmes de romance ou animes tipo Naruto. Na verdade, lá no fundo, ainda tenho essa vontade. Mas essa vontade foi minha perdição, pois dediquei demais à pessoas que não estavam dispostas a fazer 5% do que eu estava.
A primeira decepção foi com, claro, meu primeiro amor: nunca amei tanto alguém como amei aquela garota. Fiz de tudo pra me aproximar dela, fui até em sua casa pedi-la em namoro, e o pior é que ela aceitou sem me desejar. Passamos 2 anos nos "relacionando" sem um abraço sequer e com conversas vazias, até chegar o dia em que ela decidiu ser sincera (hoje eu vejo que tudo era bem óbvio, mas minha introversão tinha me tornado muito inocente). Logo depois arrumei uma webnamorada, com quem namorei por foto e vídeo até conseguir um emprego aos 19 e conseguir visitá-la: perdi 4 dias de trabalho sem atestado, quase fui demitido e viajei SOZINHO pra São Paulo mesmo sendo que não saía pra jogar bola na rua. Finalmente, então, perdi meu bv e minha virgindade. Apesar de que voltei pra casa feliz e realizado com a nova etapa do relacionamento, a mesma terminou comigo uma semana depois, com desprezo e raiva em suas palavras e até hoje não entendo porquê. Vida que segue, comecei a me socializar mais, ir em festas, conhecer novas pessoas, e na própria empresa em que eu trabalhava conheci uma garota que me admirava por minha espontaneidade. Ela também era muito introvertida, vem de uma família evangélica extremamente violenta e ríspida, então eu senti que poderia "salvá-la" mostrando os prazeres do mundo fora da caixa do preconceito. Sempre deixei claro a ela que gosto de tudo o que o cristianismo lhe ensinou a fugir: bruxaria, cannabis, liberdade de expressão, etc. Logo, desde o início estávamos cientes de que nada seria fácil, mas eu estava disposto a enfrentar tudo aquilo e muito mais, inocentemente acreditando que isso a inspiraria a fazer coisas parecidas por mim. Engoli muitos absurdos retrógrados vindo de sua família e fingi com todas as minhas forças ser alguém que não sou (algo que desprezo e talvez não tenha feito muito bem), resistindo por "Só mais alguns anos, e vamos sair daqui". Bom, acontece que todos os meus estímulos liberais incentivaram ela a descobrir que é lésbica - e por mim tudo bem, de verdade. O problema foi que ela omitiu isso até o último dia, fingindo estar tudo bem e ainda alimentando nossos projetos futuros. No dia do término, eu fui em sua casa porque ela estava estressada, na intenção de melhorar o mínimo que fosse do seu dia. Ela me deixou ir embora pra terminar por mensagem do Facebook de sua mãe; insisti pra ela pelo menos falar o que tinha pra falar me olhando nos olhos, mas ela me tratou como se fosse um qualquer e realmente não queria nunca mais me ver.
Até então essa é minha história amorosa, mas eu também contei demais com amizades e todas (exceto uma) me decepcionaram. Comecei minha vida social com dois de meus primos (um deles é a mencionada exceção), mas o outro simplesmente se afastou de nós sem razão aparente - isso foi frustrante pra mim porque eu gosto muito dele e de seu irmão, mas nunca foi recíproco. Depois disso conheci o cara mais problemático que já passou na minha vida: 100% egomaníaco, repleto de defeitos gritantes que qualquer um com um pouco de amor próprio não investiria sua saúde mental para suportar. Mas eu, trouxa, fui diferente. Aguentei todos os seus absurdos, surtos sem sentido, falso senso de superioridade, ego frágil e invejoso, ciúmes até da minha ex (sim, hoje eu sei que ele gostava de mim mais que como amigo), enquanto via seus outros conhecidos pouco a pouco se afastarem dele. Ele foi o primeiro """""bruxo"""""" (entre muitas aspas porque a prole só sabia o que tinha pesquisado no Google e lido em revistas de banca) que conheci e, como eu valorizo muito conhecimento esotérico e não sabia de nada quando o conheci, confiei em todas as suas palavras e atitudes. E continuaria assim, se ele não tivesse tentado me agarrar enquanto fingia estar incorporando minha deusa-mãe. Na cabeça dele era um pretexto perfeito, já que essa mesma deusa está relacionada ao sexo e eu sou bi. Mas, sério, nunca vi alguém com tanto sex appeal negativo quanto esse cara. Simplesmente parei de conversar com ele, não dei satisfação alguma porque ele sabe muito bem o que aconteceu. Mas seu ego frágil não deixou isso barato: hoje eu passo na rua e todos os amigos que tínhamos em comum nem me cumprimentam mais, e de longe olham torto ou fingem que não me viram. Coincidência? Acho que não. Agora, em tempos de quarentena que está ainda mais difícil conhecer pessoas novas e criar qualquer tipo de relacionamento (como se já não fosse um desafio pra alguém que cresceu introvertido), me sinto sozinho e essa infelizmente é a melhor opção pro momento. Mas eu não quero deixar minha vontade morrer: quero de verdade dividir uma vida com alguém, compartilhar histórias que só nós vivemos, entender o que ela pensa só de olhar nos olhos. Isso é utópico demais? Será que ainda tô vivendo nos meus 17 anos?
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.09.02 18:52 NoCranberry3680 o dia em q eu acabei com o namoro de um garoto toxico

o dia em q eu acabei com o namoro de um garoto toxico
Olá Luba, editores, gatas, papelões sobreviventes e turma que está a ver
Titulo: o dia em que eu acabei com o namoro de um garoto tóxico
A história começa com um menino mto chato mas pode chamar de carls se quiser p ficar mais rápido .
Há pouco tempo eu descobri alguns barracos dele .
Entre eles:
- assediar meu amigo de forma indireta
-perguntar p amgs minhas se já as masturbaram 2 min dps de se conhecerem
-Xingou a mãe de um amg de puta na plataforma da escola
-chamar todo kpoper de gay o q n tem problema (o verdadeiro problema é usar gay como ofensa )
- ele começou um namoro que ele tava chamando de amizade colorida que não tinha nem 10 dias e mal conheci a menina
- deu em cima da minha namorada
- perguntou se Tiraria virgindade da minha namorada eu respondi que ela Tiraria com quem ela quisesse
-entre outras coisas
Aí ele queria muito o contato da minha namorada,e eu passei na condição dele passar o cntt da namorada dele p eu ter algo p usar a meu favor .
Por aí tudo bem papo vai papo vem, até que eu lembro que tenho um monte de print conversa dele que já tava me xingando e xingando minhas amigas, então a namorada dele começou a puxar papo comigo e começamos a falar do carls aí eu comecei a falar das coisas que ele fazia e acabei mandando todos os prints que eu tinha, a minha intenção de início não era acabar com o namoro dos dois e também nunca foi, mas é o que aconteceu os dois terminaram e ela ficou super puta com ele. Depois que os dois terminaram o namoro que durou apenas 10 dias ele ficou super sentido e falando que a culpa foi de uma pessoa super babaca (no caso eu).
Ainda teve um caso de que disseram que ele assediou a minha namorada coisa que eu também não duvido nada mas acabou que tudo se entendeu ele não tinha assediado ela o que me deu um alívio Mas isso é outra parte da história.
Tem alguns prints que falam de todas as coisas que ele já fez as maioria dos assédios dele de maioria das bobeiras dele de maioria das coisas horríveis que ele já fez
Bom é isso muito obrigado senhor luba se eu fui escolhido minha maior vontade de fuder com ele Que bom apesar de ter gerado um desgaste enorme deu conteúdo para o Luba deu muito trabalho criamos até um grupo p isso
Obs-
Para não deixar todos os prints que eu vou mandar mais confusos do que eles já são vou especificar quantas pessoas participaram dessa história obviamente sem citar nomes
-Minha amiga
-amiga da minha amiga
-outra amiga da minha amiga
-meu melhor amigo
-minha namorada
-Namorada do garoto tóxico
- garoto tóxico
Lembrando que todos os prints de conversas o que está em cinza ou em preto é o garoto tóxico espero que você goste e fica por isso mesmo
ele disse tbm q estava ficando com um cara de 21 anos da baiha

https://preview.redd.it/pbm3lqkwkrk51.png?width=648&format=png&auto=webp&s=7d0831ccc6b014ab576c38a8285c3aed4952b6b1
https://preview.redd.it/pp0uq9izkrk51.png?width=720&format=png&auto=webp&s=3f3f231cdf5239d4dd3e8d976eaff72470d666f8
https://preview.redd.it/uiwh26k0lrk51.png?width=720&format=png&auto=webp&s=22b72812336fc307e12b9f65d2132377c77d98ec
esses são um dos prints mais pesados espero que gostem
submitted by NoCranberry3680 to u/NoCranberry3680 [link] [comments]


2020.08.31 05:18 _powerguido_ Senta que lá vem história

Ficamos juntos por 5 anos. E não foram 5 anos fáceis - minha ex namorada teve problemas que eu não sabia como ajudar. Ela era literalmente stalkeada por um ex colega de classe que simplesmente se apaixonou por ela e passou mais de dois anos perseguindo ela no trabalho, no mestrado, na academia. Chegou a conspirar com colegas da faculdade pra saber onde ela estava, quem eram as pessoas próximas dela. Tentou rapta-la, mais de uma vez. Subornou familiares para ficarem do lado dele. Pra ela, ele era só um cara que não sabia expressar os sentimentos bem. Se ele parou? Não. Mas reduziu a agressividade consideravelmente e hoje em dia se limita à "só" mandar um buquê de rosas no aniversário dela.
O cara já estava tão enraizado na vida dela antes de eu aparecer, que eu simplesmente não consegui convencer nem mesmo a minha ex de que ele era um cara realmente transtornado. O terror que era esse cara na vida dela só serviu pra agravar ainda mais o caso grave de ansiedade que ela tem. Vocês sabem o que é ver uma crise de ansiedade pela primeira vez, sem nem entender o que estava acontecendo? Mas uma crise grave mesmo, de fazer a pessoa chorar por duas horas sem parar, de ficar arranhando o corpo todo com as unhas e viver com hematomas nos membros do corpo por causa disso. E isso começou a ficar constante... uma hora eram uns arranhados no rosto, depois nas pernas. Até o dia em que eu fui ver ela e os dois antebraços estavam quase em carne viva.
E o pior, é que eu quase nem me lembro mais dessa época. Foi muito intenso e me afetou negativamente por muito tempo. Eu conseguia entender que um babaca machista se via no direito de perseguir uma mulher só porque ela não queria namorar com ele - mas meu deus do céu, eu com certeza não conseguia entender como ela mesma não via o quanto ela precisava de uma ajuda profissional por causa da influência negativa desse cara na vida dela (e por vários outros motivos que não valem nem a pena serem citados). Ela me usava como substituto pra tudo que ela não tinha na vida dela - um pai, um irmão, um psicólogo, um amigo. E eu me deixei levar, porque era ingênuo. Porque era meu primeiro namoro. Porque eu achava que eu podia consertar isso. "Depois das primeiras sessões no psicólogo ela vai perceber que esta fazendo bem pra ela", eu dizia pra mim mesmo. Passamos em tantos psicólogos, psiquiatras, gurus. Fizemos academia juntos, eu praticamente morava com ela e não ficava mais com minha família. Eu achava que eu podia dar um jeito na vida daquela menina.
E sinceramente? Eu podia mesmo. Eu não acho que falei alguma coisa errada pra ela em todo o tempo que estávamos juntos. Mas ela nunca me ouvia. E se ela ouvisse, talvez ela tivesse passado por essas situações com mais facilidade, nosso relacionamento teria tomado outros rumos e nós ainda estaríamos juntos. Mas não estamos, e quem está perdendo com isso é ela, porque ela não me superou com certeza. Ela mesma me fala isso.
Eu não acho que eu era um namorado incrível e maravilhoso. Eu nunca tive um carro pra conseguir dar um rolê com ela. Com meu dinheiro mal dava pra gente ir no cinema uma vez por mês. Mas cara, eu me esforçava tanto, tanto mesmo. Lembro que eu um dos dias dos namorados eu quase varei a noite fazendo uma carta à mão de umas 10 páginas, tinha vários desenhos coloridos, poemas apaixonados e promessas de amor. Ela achou ok. Gostou mais do bicho de pelúcia que eu também dei, que custou 10 reais e que claramente não tinha nenhum valor sentimental pra mim. É muito difícil lidar com um cara que persegue sua namorada, mas acho que é mais difícil quando sua própria namorada não dá valor pra como você expressa seu amor por ela.
Mas você leitor deve estar pensando "Mas você disse isso pra ela?" E a resposta é sim. Eu sempre fui sincero com ela, se algo me chateava, eu dizia. Nada do que eu estou escrevendo aqui é algum segredo pra ela. E eu achava que ela ia trabalhar essas informações pra criar um relacionamento mais confortável pra mim e pra ela. Mas ela escolheu ignorar.
Mas o motivo de eu estar escrevendo tudo isso mesmo na verdade é outro. A gente terminou, mas foi razoavelmente tranquilo e decidimos continuar nos falando. Nós dois somos adultos, não é porque discordamos de alguns pontos que precisamos deixar de apreciar a companhia um do outro pra todo o sempre.
E é aqui que sou obrigado a voltar pro começo do nosso namoro. Porque apesar de termos iniciado o namoro cada um com mais de 30 anos, perdemos a virgindade juntos. Crescemos sexualmente juntos. Aprendemos tanto juntos! Eu mais ainda, visto que era meu primeiro namoro. E eu reclamei muito aqui da minha ex (e ela realmente tem os defeitos muito marcantes dela), mas eu também preciso admitir que ela em muitos momentos foi tão minha parceira, minha confidente, minha amada. Eu passei calado por todas as situações que eu já descrevi aqui e muitas outras tão ruins quanto porque, no fundo mesmo, pra mim estava valendo a pena. A gente tinha intimidade, apesar da dificuldade extrema dela de se abrir pra mim. Eu estava sacrificando meu bem estar mental e físico para sustentar o nosso relacionamento.
Tanto que só perto do final do nosso relacionamento que ela assumiu pra mim a atração por outras mulheres. Eu entendo ela, tem gente que não reage bem à isso. Eu tenho certeza que a família dela não reagiria nada bem. Entendo que era um segredo que ela queria deixar só pra ela, e que mesmo com toda a intimidade sexual que a gente tinha, ela também tem o direito de manter coisas só pra ela. É justo.
Só que eu não fiquei com raiva, nem com medo de ela querer me trocar por uma mulher, nem tive essa ideia fetichizada de transar com duas mulheres ao mesmo tempo. Eu sou um cara hétero, mas eu acho o amor lésbico de uma sensibilidade e de uma beleza inexplicável. Eu sempre me sinto mais seguro perto de mulheres, sempre me conecto mais com elas. Desde pequeno eu gosto da presença feminina. Então a ideia de duas mulheres partilhando um relacionamento, parece uma coisa quase mágica pra mim. E de novo, não é nada sexual nem fetichizado, eu realmente só acho muito bonito mesmo. Então qual foi minha reação quando descobri que minha ex tinha vontade de viver isso que eu acho tão incrível? Incentivei ela à correr atrás disso.
Mas é claro que ela, criada numa família extremamente católica, iria simplesmente sair atrás de uma guria do dia pra noite. Foram meses de conversa, de aceitação da parte dela também, de entender que ela não era uma aberração da natureza porque sentia atração pelo mesmo sexo (e também pelo sexo oposto). Nossos últimos meses juntos foram repletos de muitas conversas relacionadas ao mundo LGBT+ e afins. Acho que nós dois também já sabíamos que as coisas não estavam mais super bem entre nós, e que era questão de tempo até a gente se separar. Nosso relacionamento estava bem desgastado mesmo. É estranho porque a gente consegue ser extremamente forte pra parceira quando ela precisa ir correndo pro hospital, ou tem uma crise de pânico, ou não se sente segura na rua e precisa que você pare o seu dia para fazer companhia à ela - mas parece perder a motivação quando essas situações se normalizam e você percebe que talvez aquela pessoa simplesmente não tem a proatividade de te mandar uma mensagem perguntando "como foi seu dia", e de alguma forma sempre está online no whatspp. Sim, nosso relacionamento acabou. E foi bom ter acabado. Eu precisava desse término, muito mais do que eu precisava de uma namorada.
Mas também é muito bom saber que aquela pessoa por quem você passou anos cultivando um sentimento também está vivendo a vida dela. É bom saber que dá pra gente marcar um dia pra devolver as roupas dela que ficaram aqui em casa, sem drama, sem dor de cabeça. Ela foi muito madura no término, eu também. De certa forma nosso namoro acabou, mas continuou como uma amizade - bem menos intensa, bem menos problemática, bem mais fácil de lidar. Mas também sem as partes boas, sem aquela sensação de que se está ajudando a pessoa. Mas é muito mais do que milhares de pessoas separadas têm hoje em dia. Não posso reclamar, eu tenho muita sorte.
Eu só queria mesmo poder partilhar com ela a experiência da descoberta homoafetiva dela. O que não vai acontecer, já que ela já deixou claro que não é obrigada a revelar nada da vida pessoal dela agora que nosso relacionamento terminou - e ela tem total razão nisso. Eu sei disso, eu concordo com isso, e ao mesmo tempo eu acho que ela está sendo tão injusta por me negar esse fato.
Eu sei que não justifica, mas eu me dediquei tanto ao nosso antigo relacionamento juntos. Tive que entender que eu não estava mais sozinho no mundo, eu tinha alguém pra dividir o mundo comigo. Eu tive que aprender a baixar minha guarda, contar o que me dava medo, me expor totalmente à alguém, me desconstruir inteiro. E isso é muito difícil pra mim. Eu sei que ela não me deve nada, e eu sei que eu sou um idiota por me apegar tanto à esse motivo tão besta. Mas isso é realmente importante pra mim. Tem uma coisa dentro de mim que é ansiosa em saber se minha ex está se sentindo acolhida por uma outra mulher, se teve uma boa primeira experiência. De novo, eu sei que soa muito trivial, mas é uma verdade tão grande dentro do meu coração que me faz querer chorar quando lembro que isso nunca vai acontecer.
E não tem nada que eu possa fazer a não ser aceitar. E é exatamente isso que eu venho tentado fazer, pelos últimos 6 meses.
submitted by _powerguido_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.24 22:13 vinibudel Finalmente venci minha ejaculação precoce

Na minha primeira vez eu me forcei a transar com uma garota que eu não sentia atração, apenas pela pressão da adolescência em perder a virgindade, e o resultado não podia ser outro, acabei broxando e a experiência foi horrível e traumatizante
Depois disso, virou uma bola de neve sempre que ia transar com alguma garota, voltava aquela pressão de não broxar e quando não broxava era muito rápido.
Isso durou por 5 anos na minha vida, até eu começar meu namoro a cerca de 2 meses, fui sincero com ela no começo e avisei sobre tudo mas msm assim, quando íamos tentar, não conseguia ereção e quando conseguia era muito rápido nunca passava de 30seg
Já tinha tentando todos os métodos possíveis que achei na Internet (kegels etc) nada funcionou, Foi quando decidi que ia enfrentar isso de uma vez por todas, e procurei um psicólogo, achei um especialista em sexologia e depois da primeira consulta foi como se eu enxergasse tudo sobre sexo com outros olhos, finalmente me senti confiante para tentar novamente
E logo na primeira vez depois da consulta já consegui um tempo muito melhor do que conseguia anteriormente, e nas semanas seguintes evolui cada vez mais e nunca estive tão feliz comigo msm.
submitted by vinibudel to desabafos [link] [comments]


2020.08.12 23:57 FoffieBunny Minha primeira vez foi em um menage e isso me atormenta

Ola amiguinhos, venho trazer um desabafo de algo que aconteceu na minha vida que muitas vezes me atormenta.

Sou mulher, tinha 16 anos e naquela época já me considerava bissexual, porem nunca tinha feito nada alem de trocar uns beijinhos.
Conheci uma garota, 2 anos mais velha do que eu, que fazia cursinho na mesma escola onde cursava meu ensino médio, ela era bem extrovertida e tinha um estilo alternativo que me chamou a atenção logo de cara. Eu sou bem tímida, mas acabamos ficando amigas e ela sempre ficava dando umas indiretinhas, ate que a gente ficou um dia e ela insistiu de assumirmos um namoro, eu me senti rendida e não soube dizer não, por mais que tivesse sido legal o momento e gostava bastante dela, não era esse tipo de relacionamento que gostaria, mas acabei aceitando com medo de perder a amizade. Ficamos nesse "namorinho" escondido por uns dois meses e a cada dia eu ficava mais desinteressada. Inclusive era evidente pra ela que eu já não tava mais curtindo

Minha ex namorada tinha um amigo que também era do cursinho, ele era praticamente o oposto dela, um pouco introvertido e não era louco da cabeça. Eu gostava muito da companhia dele e o principal motivo da gente sair, na maioria das vezes, é porque sabia que ele estaria também. Não preciso dizer que eu acabei gostando dele e fiquei deixando minha amiga/namorada de lado, o que acabou deixando ela furiosa e terminando nossa relação.

No outro dia já estava marcando com o garoto de sair só nos dois, o que pra minha surpresa, ele aceitou. Saímos e ficamos, por quase duas semanas, eu estava louca pra namorar, estava tão apaixonada que so compartilhava casalzinho no meu tumblr.

Minha ex descobriu que estávamos saindo e foi tirar satisfação comigo, na hora pensei que iria falar poucas e boas, já que os dois eram tipo melhores amigos, mas ela disse que sabia desde o começo que eu gostava dele e que isso não era problema, que poderíamos continuar ficando e ter o nosso namoro. Como já havia dito, eu não tinha muito coragem pra tomar decisão e ela era uma amizade que realmente importava muito pra mim, então acabei aceitando novamente.

Um belo dia, quando nos 3 resolvemos matar as aulas da tarde, fomos pra casa da minha ex porque os pais dela não estavam lá esse horário. Ficamos conversando e vendo filme, ate que os dois pegam uns trocadinhos e vão no supermercado comprar uma garrafa de catuaba, eu apoiei a ideia, já tinha tomado vinho e gostei. Começamos a beber e ficar mais soltinhos, eu e minha ex começamos a nos pegar de um jeito mais envolvente e mesmo sabendo que o garoto estava ali eu estava super a vontade. Não demorou muito pra ele vim me beijar também e como nesse momento eu e minha ex ja estávamos quase peladas, fiquei sem um pouco sem reação porque era minha primeira vez. Mas pra minha surpresa, no meio dessa pegação, minha ex começou a beijar ele e fazer as preliminares. Ela era mais experiente, então nesse momento fiquei de lado vendo os dois, pensei que iria sentir ciumes mas eu realmente gostava dos dois e toda essa situação tinha me deixado com muito tesão, talvez fosse a catuaba kkk

Eles viram que eu tinha ficava meio parada e perguntaram se tava tudo bem, disse que ainda era virgem e eles ficaram me dando toda atenção. Enfim, acabou acontecendo e pra minha primeira vez achei uma boa experiencia comparada com outras historias que já ouvi de algumas amigas. Mas sempre que eu conto a circunstancia que perdi minha virgindade todos ficam horrorizados, ja inclusive tive um termino de relacionamento quando meu ex descobriu isso. Ainda exigiu que so não iriamos terminar se fizesse um menage com ele tambem.

Foi minha unica experiencia com menage e foi algo natural, mas todos que escutam (não so por mim) tem uma visão de como se eu fosse uma vagabunda.
submitted by FoffieBunny to sexualidade [link] [comments]


2020.08.05 19:17 quemperguntapormim O quão comum é uma mulher gozar por squirt ou penetração?

Eu namoro há quatro anos e nunca fiz minha namorada gozar por penetração ou fazendo squirt. Ela normalmente goza masturbando o clitóris enquanto eu meto e diz que é muito bom e tal, que chega a ter dias que é muito intenso, porém.... eu fico meio mal por ela nunca ter gozado de outra forma.
No começo do namoro eu lembro dela já ter relatado sentir vontade de mijar durante o sexo na posição em que ela fica por cima, mas ela nunca ia até o final porque achava que ia literalmente mijar e sujar minha cama. Essa sensação voltou a repetir um tempo depois, mas ela nunca conseguiu chegar até o final para ver o que acontecia
Acho que a minha falha em partes é a dificuldade que eu tenho de meter sem parar. Eu sinto muito tesão nela e meu pau não é circuncisado, então eu sinto MUITO tesão enquanto estou metendo e aí as vezes tenho que parar de meter para não gozar. Também não usamos camisinha, então é pele com pele, o que faz eu não aguentar muito tempo metendo.
Enfim, qual a experiência de vocês sobre isso? Mulheres, me tirem essa dúvida sobre gozar por penetração e por squirt, acho que vocês podem responder melhor. Pra contextualizar, tenho um pau médio e eu e ela perdemos a virgindade juntos.
submitted by quemperguntapormim to sexualidade [link] [comments]


2020.08.05 09:08 quemperguntapormim O quão comum é uma mulher gozar por squirt ou penetração?

Não sei se esse é o sub certo, mas serve como desabafo também. Eu namoro há quatro anos e nunca fiz minha namorada gozar por penetração ou fazendo squirt. Ela normalmente goza masturbando o clitóris enquanto eu meto e diz que é muito bom e tal, que chega a ter dias que é muito intenso, porém.... eu fico meio mal por ela nunca ter gozado de outra forma.
No começo do namoro eu lembro dela já ter relatado sentir vontade de mijar durante o sexo na posição em que ela fica por cima, mas ela nunca ia até o final porque achava que ia literalmente mijar e sujar minha cama. Essa sensação voltou a repetir um tempo depois, mas ela nunca conseguiu chegar até o final para ver o que acontecia
Acho que a minha falha nisso tudo é a dificuldade que eu tenho de meter sem parar. Eu sinto muito tesão nela e meu pau não é circuncisado, então eu sinto MUITO tesão enquanto estou metendo e aí as vezes tenho que parar de meter para não gozar. Também não usamos camisinha, então é pele com pele, o que faz eu aguentar quase nada.
Enfim, qual a experiência de vocês sobre isso? Mulheres, me tirem essa dúvida sobre gozar por penetração e por squirt, acho que vocês podem responder melhor. Pra contextualizar, tenho um pau médio e eu e ela perdemos a virgindade juntos.
submitted by quemperguntapormim to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 02:47 madudaramos um desabafo

eu nunca estive tão perdida na minha vida, com essa quarentena, ficar tanto tempo longe de meus amigos e namorado, sem responsabilidades como estudo ou trabalho, me deixou numa situação que eu cada vez mais fiquei a merce de mim mesma e meus complexos/problemas/malresolvimentos e eu não consegui mais fugir de mim mesma.
desde muito nova eu sinto atração sexual por mulheres, e eu achava que esse era o ""normal"", quando eu criança queria pesquisar "pornografia" e digitava no google imagens "mulheres gostosas", eu achava que isso era ""normal"", por mais que desde sempre fui ensinada assim como todas as pessoas que, como menina, eu tinha que gostar de meninos, namorar meninos e me apaixonar por meninos, e, normalmente, eu tinha minhas paquerinhas na escola, todos meninos.
até que um dia, assistindo um desses desenhos tipo family guy, eu reparei que a personagem tinha falado que tinha se exitado com um homem musculoso, e eu me indaguei se eu tinha que me sentir assim, completamente confusa, porque eu achava se só sentia atração por mulheres.
com o passar dos anos eu fui crescendo e aprendendo que o "normal" era as meninas se exitarem com homens, minhas amigas e primas me mostravam homens sem camisa e eu só ia na onda, eu só queria ser normal. eu não entendia pq eu era errada, mas nunca me preocupei muito com isso.
eu tive experiencias que todas mulheres heterosexuais tiveram, tive meu primeiro beijo, meus primeiros namoros, minhas primeiras experiencias sexuais, minhas primeiras paixões: todas com meninos. mas quanto mais eu amadurecia e mais o tempo passava aquele "segredinho" ia me consumindo e ficava cada vez mais dificil de fugir.
em 2017, com 16 anos, eu perdi minha virgindade com meu namorado na época, foi meu primeiro namoro sério. a ideia de ser bissexual tava muito real na minha cabeça e quando terminamos, em meados de 2018, eu contei pra um dos meus amigos próximos que eu tava questionando minha sexualidade e queria que ele desenrolasse alguma menina pra mim, mas mais ou menos um mes depois do término, eu me relacionei com meu melhor amigo, que eu sempre tive sentimentos, e eu tava completamente apaixonada, e por acaso, ainda estou, estamos namorando desde maio de 2018, completamos 2 anos recentemente e eu o amo muito, mas aí que vem o problema.
desde o um pouco antes da quarentena minha sexualidade voltou a ser uma tópico na minha cabeça que tava me enlouquecendo, eu tava/to apaixonada por ele, e por mais que eu sinta sim atração por ele, não é nada comparado ao que eu sinto quando fantasio por mulheres, eu acho que ao longo dos anos eu aprendi a amar homens, a deseja-los e tudo isso, mas no momento que eu to mais vulnerável, não é no sexo masculino que eu penso, e isso me corroe, porque eu não sei me imagino sem ele ao meu lado mas ao mesmo tempo a ideia de nunca me relacionar com uma mulher me deixa maluca, eu não tenho coragem de contar pros meus amigos porque eu tenho medo que tudo mude, e eu também tenho medo de num futuro que eu me apaixone por uma mulher eu tenha que me abrir pros meus pais e por mais liberais que eles pareçam, eu cresci minha vida toda ouvindo eles ridicularizarem lésbicas e gays com piadinhas e comentarios esteriotipados, eu tenho muito medo de que tudo mude, de que eu perca meu melhor amigo, eu tenho tanto tanto tanto medo de tudo .
talvez viver uma vida hetero seja mais fácil.
submitted by madudaramos to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 14:47 Feeling-Industry Minha ex me persegue

Tive uma namorada em 2017 e namoramos por quase um ano. Eu tinha 25 e ela 18, ela perdeu a virgindade comigo e se declarava bi. Com o tempo não conseguia "suprir" as necessidades bi dela, e acabei tomando diversos chifres. Ela me traiu diversas vezes até com "amigos" nossos em comum e teve um dia que falei chega. Depois de terminarmos ela viajou e saiu dando pra meio mundo mas sempre arranjava um meio de me mandar mensagem.
Cada vez que eu recebia um email, uma mensagem no linkedin, sms e até msg no canal de TRABALHO eu me explodia de raiva e revirava todos meus sentimentos e isso me deixa mal pra caralho.
Hj namoro outra pessoa, totalmente diferente dessa menina tóxica, e estava esses dias no shopping e ao passar por uma loja vi minha ex trabalhando de caixa, até acelerei meu passo pra que ela não me visse, mas quando fui virar o corredor eu vi que ela estava ali na porta me olhando. Cara isso me fez ficar mal a semana jnyeira, ainda mais q minha atual não sabe que ela trabalha ali. Pra melhorar o negócio, depois que ela me viu, me desbloqueou no Instagram e decidiu enviar convite de amizade.
Vei? Como tirar uma pessoa dessas da sua vida? Já respondi e fui grosso, mas parece que não entra naquela cabeça podre
submitted by Feeling-Industry to desabafos [link] [comments]


2020.07.22 02:58 ddtxt1111 TERMINEI O NAMORO, ACONTECEU UMA COISA... E AGORA??

Olá, tinha uma namorada até poucos dias atrás, tínhamos 3 anos de namoro, perdemos a virgindade um com o outro e sempre fizemos tudo juntos desde que começamos. Alguns dias atrás comecei a sentir algo diferente, e comecei a desconfiar dela e ela de mim, exageradamente. Decidi terminar pois eu tava desconfiando e sempre falava pra ela que tava pensando que ela tava fazendo algo errado, e ela disse que isso tava irritando muito ela, mas ainda continuamos conversando, pois estava difícil sair de vez um da vida do outro, até que ela me provou que não tinha acontecido nada, mas eu ainda estava meio relutante, até que ela me disse que ia no aniversário da tia dela e depois voltava pra casa dos avós ou vinha pra minha casa. Desde esse momento comecei a sentir algo ruim, e como de costume, desconfiei. Ela tinha bebido, e começou a me responder meio seca, pois entendo que eu estava perturbando. A sensação ruim começou a piorar e ela não me atendia, e minha desconfiança aumentava. Na madrugada, eu estava assistindo série, e me deparei com uma mensagem dela dizendo que tinha dormido, acordou aquela hora e queria conversar comigo aqui na minha casa. Quando ela chegou, dormimos um pouco e conversamos, e foi aí que veio o baque, ela disse que bebeu muito e tava muito puta com minhas mensagens, e transou com outro cara. Nessa hora meu mundo caiu, rasguei e quebrei todos os presentes que ela me deu, devolvi o dinheiro, e mandei ela sumir da minha vida, pois não tenho autoestima e nem confiança em mim mesmo, então apesar de ela negar, sei que transar com outra pessoa foi melhor que comigo, e mesmo sabendo que ela estava solteira e tinha o direito de fazer o que quisesse, me magoou pois sempre foi muito forte nossa química e toda aquela coisa de termos transado só um com o outro na vida toda, e isso simplesmente foi quebrado. A questão é que hj, dois dias depois, ela disse que deu um fora no cara, quer transar comigo, e até voltar a namorar, insistindo que eu faço tudo certo na cama e é uma sensação totalmente diferente comigo pois já nos conhecemos, sabemos tudo que o outro gosta, e sempre faço ela gozar. Mas não sei o que fazer, pois me sinto inferior ao cara, em todos os sentidos, e sei que na hora do sexo não vou conseguir fazer nada lembrando dela sentindo prazer com outra pessoa. Me ajudem, queria saber uma opinião de alguém de fora dessa história, imparcial. Devo voltar? Foi só sexo, nada demais? Devo realmente continuar separado devido aquela coisa toda envolvendo eu ter feito sexo só com ela e ela comigo ter sido quebrada? Não sei se tô certo ou errado, só quero saber o que outras pessoas fariam.
submitted by ddtxt1111 to relacionamentos [link] [comments]


2020.07.22 02:53 ddtxt1111 TERMINEI O NAMORO, ACONTECEU UMA COISA... E AGORA? Senta que lá vem história...

Olá, tinha uma namorada até poucos dias atrás, tínhamos 3 anos de namoro, perdemos a virgindade um com o outro e sempre fizemos tudo juntos desde que começamos. Alguns dias atrás comecei a sentir algo diferente, e comecei a desconfiar dela e ela de mim, exageradamente. Decidi terminar pois eu tava desconfiando e sempre falava pra ela que tava pensando que ela tava fazendo algo errado, e ela disse que isso tava irritando muito ela, mas ainda continuamos conversando, pois estava difícil sair de vez um da vida do outro, até que ela me provou que não tinha acontecido nada, mas eu ainda estava meio relutante, até que ela me disse que ia no aniversário da tia dela e depois voltava pra casa dos avós ou vinha pra minha casa. Desde esse momento comecei a sentir algo ruim, e como de costume, desconfiei. Ela tinha bebido, e começou a me responder meio seca, pois entendo que eu estava perturbando. A sensação ruim começou a piorar e ela não me atendia, e minha desconfiança aumentava. Na madrugada, eu estava assistindo série, e me deparei com uma mensagem dela dizendo que tinha dormido, acordou aquela hora e queria conversar comigo aqui na minha casa. Quando ela chegou, dormimos um pouco e conversamos, e foi aí que veio o baque, ela disse que bebeu muito e tava muito puta com minhas mensagens, e transou com outro cara. Nessa hora meu mundo caiu, rasguei e quebrei todos os presentes que ela me deu, devolvi o dinheiro, e mandei ela sumir da minha vida, pois não tenho autoestima e nem confiança em mim mesmo, então apesar de ela negar, sei que transar com outra pessoa foi melhor que comigo, e mesmo sabendo que ela estava solteira e tinha o direito de fazer o que quisesse, me magoou pois sempre foi muito forte nossa química e toda aquela coisa de termos transado só um com o outro na vida toda, e isso simplesmente foi quebrado. A questão é que hj, dois dias depois, ela disse que deu um fora no cara, quer transar comigo, e até voltar a namorar, insistindo que eu faço tudo certo na cama e é uma sensação totalmente diferente comigo pois já nos conhecemos, sabemos tudo que o outro gosta, e sempre faço ela gozar. Mas não sei o que fazer, pois me sinto inferior ao cara, em todos os sentidos, e sei que na hora do sexo não vou conseguir fazer nada lembrando dela sentindo prazer com outra pessoa. Me ajudem, queria saber uma opinião de alguém de fora dessa história, imparcial. Devo voltar? Foi só sexo, nada demais? Devo realmente continuar separado devido aquela coisa toda envolvendo eu ter feito sexo só com ela e ela comigo ter sido quebrada? Não sei se tô certo ou errado, só quero saber o que outras pessoas fariam.
submitted by ddtxt1111 to desabafos [link] [comments]


2020.06.13 08:12 hayarden Triste e de pau duro

Bem, sou homem e tenho 22 anos, namoro com uma menina de 25 há um ano e sete meses e foi ela quem me descabaçou. Quando perdi minha virgindade com ela, aos 20 anos, eu descobri o quanto eu gosto de sexo e o quanto ele me aproxima da pessoa que eu amo. Os seis primeiros meses do meu primeiro namoro foram marcados por descobertas sexuais, descobri que eu gosto muito de buceta, de bunda, dos peitos, dos toques, dos cheiros, das carícias, das palavras sujas, dos beijos, e de dar prazer para a mulher que eu amo. O sexo pra mim é maravilhoso, é uma benção dos deuses, e eu faria sexo estando triste ou feliz.
Há aproximadamente um ano, ela passou pra um curso numa federal em outra cidade daqui do Rio de Janeiro, e eu fui com ela pra esta cidade morarmos juntos pagando aluguel. Junto com nossas decisões, vieram novas responsabilidades, e com as responsabilidades vieram as dificuldades, que eu julgo normal nessa vida. É difícil fazer uma faculdade em outra cidade, principalmente uma faculdade com péssimos horários numa cidade turística que só funciona em alta temporada, meio escassa de empregos. Sem emprego fixo, nos mantemos com freelances, a base de incertezas. Devido às dificuldades provenientes dessas incertezas, as preocupações e ansiedades aumentaram, tanto em mim quanto nela.
Acontece que depois dela ter começado essa faculdade, ela não tem mais tanto ânimo pra sexo. E é compreensível levando em conta os estresses causados pela faculdade e pelos trabalhos. Tem sido difícil pra mim também, cansativo, desgastante e por vezes desanimador, mas aconteça o que acontecer, eu continuo sentindo atração sexual por ela, já ela parece ignorar completamente o fato de que eu sou um ser sexual. Nesse meio tempo, a maioria das vezes que transamos parecia que ela tava fazendo só pra me agradar, o que é horrivel pra mim, que fico sentindo como se estivesse explorando ela. É um evento uma transa onde ela parece estar fazendo com gosto, e quando acontece, eu fico em êxtase.
Por vezes ficamos mais de um mês sem sexo, mesmo eu tentando investidas, ela não entrava no clima. Já conversei com ela, ela me disse que fica "xoxada" por causa da faculdade e pelas dificuldades, então eu venho procurando não pressionar ela, afim de que uma hora ela esteja de boa, mas parece não funcionar. Já tentei dar uma inovada no sexo, comprei produtos de sexshop, venho sendo mais prestativo pra ela, e nada.
Isso tem fodido com meu psicológico, além da minha autoestima estar baixíssima, estou me afundando em pornografia. Enfim, triste e de pau duro.
submitted by hayarden to sexualidade [link] [comments]


2020.05.13 22:57 LuneStrok Extrema dificuldade em gozar.

Olá, salve senhores e senhoritas. Me desculpem o enorme texto.
Irei compartilhar um causo da minha vida, esse que tenho desde que perdi minha virgindade.
Eu tenho 22 anos, sexualmente ativo, hétero e saudável, mas eu tenho uma extrema dificuldade para gozar. Bem, esse problema eu tenho desde que tive a primeira transa, e a única curiosidade é que nesse dia usei uma camisinha com efeito retardante e não gozei, então achei normal isso acontecer, e esse fator me ajudou bastante por achar a minha primeira transa uma experiência maravilhosa e nada traumática. Depois com outras transas eu percebi que não era efeito da camisinha, pois nunca mais usei aquele tipo de camisinha. No inicio eu achava isso maravilhoso, ora, não gozar e fazer a mulher gozar várias vezes, ficar horas fazendo sexo, não tem como achar defeito nisso, não é mesmo? Bem, eu me enganei, pois no inicio da minha vida sexual era apenas casual, pessoas desconhecidas que eu só ficaria uma vez ou no máximo três, o problema veio quando comecei a ficar apenas com uma parceira, porque a falta do gozo começava a incomodar...
Nunca imaginei que sofreria com esse problema, não gozar era um problema, eu não sabia o porquê, porém é bastante óbvio, a mulher começou a achar que ela não transava bem, que o corpo dela não me agradava, que eu não sentia prazer, então se tornou um problema de autoestima para mulher, mas para a minha pessoa era perfeito, porque eu conseguia transar até ela não aguentar mais, e ela gozava várias vezes.
Eu expliquei pra essa parceira, e todas as outras parceiras que fiquei de forma mais séria a minha questão, o que eu disse foi: Eu sinto muito prazer, te acho extremamente gostosa, você me atrai e me agrada, eu não gozo por querer sentir prazer por mais tempo, te fazer gozar.
É um bom argumento, e sinceramente acho que é por isso mesmo, mas não sei explicar se é apenas isso, e por isso estou postando isso aqui, quero ajuda de vocês.
Eu geralmente gosto de começar a transa sempre chupando a parceira, pois quero que ela nunca esqueça daquela transa, então tento já começar dando o máximo de prazer possível, gosto de sentir a mulher gozar, e se delirar de prazer. Nisso podemos perceber que eu gosto muito de agradar a parceira, e pode ser que eu esqueça do meu próprio prazer para que eu possa satisfazer ela por mais tempo.
Tem outras coisas também... Eu tenho muito medo de relacionamento, tanto é que nunca namorei, apenas fico sério com uma pessoa (mesmo sendo igual um namoro, mas nunca assumo o compromisso) e tenho mais medo ainda de ter um filho agora (apesar de ser um sonho também), ou seja, isso é um trauma que carrego por ter visto o relacionamento da minha mãe e pai (brigas verbais diárias).
A outra coisa é que eu sou também viciado em pornografia, tem picos em que ver a pornografia é diária, e em outros eu simplesmente esqueço e não acesso. Então a masturbação é frequente e eu consigo gozar normalmente, sem problemas (apesar de que as vezes demora um pouco também). De toda forma essa pode ser uma causa também, e diria que até forte, vai saber.

Para finalizar, queria dizer que eu devo ter gozado umas 4 ou 5 vezes durante a minha vida sexual, e apenas com uma parceira, essa com qual tive um período de tempo maior de convivência. Isso pode ser por questão de confiança (não sei),
Alguém já passou pela mesma coisa?
submitted by LuneStrok to sexualidade [link] [comments]


2020.04.26 05:05 guilhermezsw Vocês abandonariam a camisinha em um relacionamento fechado?

Namoro 2 anos com a mesma pessoa e a gente sempre transou com camisinha, nunca fizemos exame justamente por isso, não achamos necessário. Eu perdi a virgindade com a mesma e os únicos 2 parceiros que ela teve ela me prometeu que sempre usou camisinha.
Tudo bem não usar mais a camisinha ou melhor fazer exame antes mesmo estando em um relacionamento há 2 anos e fechado?
submitted by guilhermezsw to sexualidade [link] [comments]


2020.04.15 18:08 FabiMonster Ela mentiu

Faz uns meses que tinha feito um post sobre minha expectativa de perder a virgindade com minha namorada.
Como todo início de namoro, temos aquele hábito de perguntar todo tipo de coisa sobre o passado do outro(a).
Perguntei se ela era virgem, disse que sim. Acreditei.
Um ano e quatro meses dps (ontem), nesse tempo já tiramos transado, ela disse que queria falar uma coisa.
Disse que já tinha perdido a virgindade antes de mim Com o ex dela (ela tinha 14 anos fuckin 14 anos!!)
E eu pensando que poderia ser a primeira vez dela, Para marcar a vida dela, ser lembrado pelo menos.
Em Resumo, fiquei chateado por ela ter mentido e confesso que me incomodou um pouco sobre ter perdido a virgindade antes de mim, mas paciência.
Não ficaria chateado se me dissesse na primeira vez que eu perguntei sobre a virgindade dela.
Não mentem, isso é feio e dói...
submitted by FabiMonster to desabafos [link] [comments]


2020.04.13 20:43 mkrtyy O que fazer com minha vida!? Continuar ou "parar" de vez!?

Será um texto BEM grande e, espero que consigam ler até o final.
Antes, preciso contar o que aconteceu comigo nesses últimos dois anos:
Em 2018 conheci uma garota pelo Facebook, da qual me apaixonei bem rápido e começamos a namorar com apenas uma semana de conversa(Um puta erro, eu sei). Tivemos 3/4 belos meses de namoro; eu perdi a minha virgindade com ela e, com o passar do tempo fomos tendo relações mais frequentemente e, todas sem proteção(mais um erro, eu sei). Lá para o 5° mês de namoro, ela me veio com uns papos de "querer ter um filho comigo", mesmo a gente sendo muito novos(Tínhamos ambos 15 anos na época), eu sempre tentava "resistir" quanto a isso e recusar, porém, com o passar do tempo ela começou a fazer várias chantagens emocionais para que eu aceitasse fazer aquilo. Eu era bem carente e me sentia sozinho, começou a vir os pensamentos que ela me deixaria caso eu ficasse recusando, foi nisso que cometi o maior erro da minha vida: eu "aceitei". Fizemos, e pra minha """surpresa""" realmente aconteceu dela engravidar(Avá). Me arrependia a cada dia mais, a ficha não caia de forma alguma. Com o passar do tempo nosso namoro foi se decaindo, eu não me sentia mais tão feliz ao lado dela, mas, não queria terminar por ser meu primeiro namoro sério e que havia citado tanto e, por ela estar grávida essa decisão pesava mais ainda.
Meu filho nasce, a essa altura eu já estava exausto de tudo que passava com ela, não me sentia mais feliz com aquilo, mas, mesmo assim continuava com ela.
Vamos chamá-la de Fabiana.
Fabiana e eu, por influência do meu pai começamos a morar juntos em uma casa de um parente meu que estava desocupada. Detalhe: eu e nem ela trabalhávamos mas mesmo assim decidimos morar juntos, com nosso filho também, é claro. 2018 se passou e isso tudo já ocorria em 2019.
2019 com certeza foi o pior ano da minha vida, resumido em cansaço físico e mental constantemente, não aguentava toda aquela situação em que eu passava todos os dias, toda aquela pressão familiar e da Fabiana para arrumar um emprego, toda aquela dificuldade que passávamos(eu tinha que ir todo santo dia na minha mãe pegar comida para nós comermos). Qualquer discussão, por quão pequena que fosse eu já sentia uma vontade enorme de chorar, minha cabeça já não aguentava mais. A vida foi perdendo a cor, eu sentia que não tinha mais sentido algum tentar ser feliz, o único caminho que eu poderia seguir era o da tristeza e amargura.
Na minha vida, eu conhecia uma outra garota antes da Fabiana, vamos chamá-la de "Ana". Ana e eu não tínhamos muito contato, ela era uma colega de classe minha, mas, que era uma pessoa que eu admirava muito e a achava muito linda. Eu sentia algo por Ana, porém, a minha insegurança quanto a minha pessoa era enorme, tanto que, decidi ignorar quaisquer sentimentos que eu sentia por ela e por esse motivo decidir começar meu namoro com a Fabiana.
Pois bem, no final de 2019 ainda com a Fabiana, começo a me lembrar da Ana e não tirar ela da cabeça 1 minutos sequer, isso me corroia por dentro a cada dia mais. As brigas já eram constantes e eu não aguentava mais a Fabiana, uma garota com um ciúmes fora do normal, que até mesmo ficava me dando tapas na cara por eu supostamente, de acordo com ela, olhar as garotas na rua quando saiamos juntos. Era horrível.
Finalmente chega 2020, eu já estava enlouquecendo com a Fabiana, depois de tantas discussões logo no começo do ano, brigas realmente MUITO feias e que todo mundo via, um "quebra pau" diariamente. Faço meus 17 este ano e é meu último ano na escola, Ana ainda estudava comigo, só haviam me mudado da sala dela, mas, ainda estudariamos no mesmo horário.
Em Janeiro mando uma mensagem a Ana, ela não responde(Ana namora, eu mando apenas um "Oi, tudo bem?" E coisas do tipo). No meio de Janeiro, incrivelmente Ana me manda uma mensagem, pergunto se ela está bem e ela diz que não, ela me diz o motivo: o namoro dela já não dá mais certo. Sinto um pouco de esperança nisso(KKK).
Dou meus conselhos de acordo com o que ela me diz(realmente estava uma merda o namoro dela e o melhor era terminar). Pois bem, ela termina o namoro e passamos a conversar frequentemente. Em Janeiro tentei me matar ao menos 4 vezes, por toda aquela pressão e cansaço que eu sofria com Fabiana. A última briga que tivemos foi bem feia, tanto que, deixo de morar com minha mãe para ir morar com minha irmã.
Hoje, eu e Fabiana temos uma "relação" maravilhosa, mas, admito ainda ficar mal com todo meu passado recente.
O motivo por eu ainda ficar assim: Eu e Ana ainda não podemos namorar e ficar juntos.
Minha mãe trabalha com a mãe dela e, a mãe dela sempre ouvia sobre meu antigo relacionamento(não preciso nem dizer que não eram coisas boas). Ela criou algo na cabeça dela(Mãe da Ana): Eu namorava uma LOUCA.
Mãe da Ana não aceita que a filha dela namore comigo, por medo da minha Ex(Fabiana). Tem a questão de eu ter um filho ao 17 também, o que a deixa com um pé atrás também, e que, já fez a Ana ouvir coisas do tipo: "Você vai assumir o filho dele?" E blablablá.
Ana, tem MUITO medo aparentemente de seus pais, quer sempre a aceitação deles, pelo o que ela disse a mim. Ela decide "esconder" a gente por um tempo dos pais dela e, contar "na hora certa".
Hoje, me sinto com um medo enorme de, talvez não ficar com Ana e me afundar mais ainda, pela questão de "não superar" esse meu passado recente e traumático. Acho que não consigo mais ficar sozinho, não conseguiria mais seguir em frente.
Bom, fui ao psiquiatra, me passaram dois remédios: Um para depressão e outro Ansiedade, marcaram terapia com o Psicológico(Que não estou indo por conta do Corona).
Só queria palavras de apoio, para tentar seguir em frente com a Ana e vencer quaisquer eventos ruins que possam acontecer mesmo.
Ultimamente me sinto numa Ansiedade enorme, ando sempre estressado e sem rumo. Dicas de como controlar toda essa Ansiedade seriam muito bem vindas.
Agradeço muito a quem leu até o final, espero que sejam todos muito felizes e que, nunca passem pelo o que eu passei. O que mais fica em mim hoje é o arrependimento de muitas das minhas atitudes do passado.
Algumas coisas a esclarecer:
Ana admite também sentir interesse em mim, desde antes de tudo isso, eu apenas fui tolo e inseguro para não me abrir com ela naquele tempo.
Não culpo meu filho por nada do que aconteceu, pelo contrário: eu o amo e coloco ele a frente de tudo atualmente.
(CASO EU ESQUEÇA DE ALGO FAÇO UM EDIT)
P.s: se houver algo que não está claro para vocês, digam que eu esclarecerei.
submitted by mkrtyy to desabafos [link] [comments]